BAV de 2º grau Mobitz tipo I + BRD de 3º grau + isquemia subendocárdica ântero-septal.

B.R.M., 72 anos, com dispnéia aos esforços habituais 

DADOS DO EXAME: 

Ritmo: sinusal

FC: 40

SÂP: 50°

SÂQRS: -150°

SÂT: 60°

P: 80 ms

PR: 260 ms

QRS: 120 ms

 

CONSIDERAÇÕES GERAIS:

* FC, SÂQRS e PR anormais.

1. Freqüência cardíaca menor que 60 bpm.

2. Menor intervalo PR do eletrocardiograma tem 260 ms.

3. Traçado apresentando fenômeno de Wenckebach na junção AV, bem caracterizado em DII longo, onde os intervalos PR basais  apresentam 260 ms. Na primeira seqüência o PR aumenta de 260 ms para 440 ms e, em seguida, bloqueia; na segunda seqüência o PR aumenta de 260 ms para 380 ms, bloqueando em seguida. 

4. QRS largo + morfologia clássica de BRD em DI + morfologia unipolar de BRD em V1 + repolarização tipo septal em plano frontal.  \

5. Ondas T positivas, simétricas e pontiagudas, de amplitudes elevadas, de V1 a V3, apesar do BRD de terceiro grau.

 

CONCLUSÕES:  1. Bradicardia.

2. Bloqueio AV de primeiro grau.

3. Bloqueio AV de segundo grau Mobitz tipo I.

4. Bloqueio de ramo direito de terceiro grau.

5. Isquemia subendocárdica ântero-septal.

Keywords: 
BAV Mobitz tipo I